quinta-feira, 18 de agosto de 2022

INSCRIÇÕES PARA A 6ª JTchêJ DA DIOCESE

O Setor Juventude da Diocese de Caxias do Sul segue com as inscrições abertas, até terça-feira, 23 de agosto, para a 6ª Jornada Diocesana da Juventude, a JTchêJ. A atividade acontece no sábado, dia 27, na comunidade Nossa Senhora Aparecida, do bairro Cairú, em Garibaldi.

A organização pretende reunir mais de 600 jovens das 74 paróquias e mais de 140 grupos juvenis no evento que terá momentos de animação, formação, caminhada, oração e agito ao som de um DJ católico pelas ruas centrais da cidade. A JTchêJ terá início às 13h30min e segue até às 20h, quando acontece o anúncio da cidade-sede da Jornada em 2023.

o longo do evento, os jovens serão convidados a participarem das “catequeses” que são momentos formativos e de reflexão. Neste ano, os temas escolhidos tratam da saúde mental e do autocuidado, além de espiritualidade e projeto de vida. A descontração ficará por conta de oficinas de dança, que unem a expressão corporal e a fé, de comunicação e também algumas tarefas de gincana.

Espaços para cultivar a oração pessoal e comunitária também fazem parte da dinâmica da JTchêJ. Estão programados momentos de adoração ao Santíssimo Sacramento, isto é, Jesus na Eucaristia, além de um momento mariano e a celebração da Missa. A Comunidade Nossa Senhora Aparecida, do bairro Cairú, fica na Rua Sete de Setembro, nº 100.

As inscrições para a Jornada custam R$ 15,00 e incluem a entrada no evento, o lanche e alguns brindes preparados pela organização. Para se inscrever, basta clicar no link:  https://bit.ly/InscricoesJTcheJ2022  

FONTE: https://www.facebook.com/diocesedecaxias/

terça-feira, 16 de agosto de 2022

SÃO ROQUE INVOCADO CONTRA EPIDEMIAS

 

Neste dia 16 de agosto, a igreja festeja São Roque. O santo é invocado contra epidemias e pela dedicação em sua vida em favor dos doentes.

Originário de Montpellier-França, segundo a tradição, nasceu numa família de posses. Mas abdicou de tudo para cuidar dos doentes.

No lugarejo de Rua Pinheira, pertencente a nossa paróquia, um grupo de devotos recitou o terço e demais orações para homenagear o santo. O primeiro capitel, hoje inexistente, era de madeira. Em 1970 foi erguido o atual, de alvenaria. 

No final das orações foram distribuídos os pãezinhos. São Roque rogai por nós.



domingo, 14 de agosto de 2022

DIA DOS PAIS

Queremos expressar nossa gratidão a Deus pela família, e de forma especial aos pais neste dia a eles dedicado. Agradecemos esses homens valorosos pela sua orientação, ajuda, ensinamentos e por estarem ao nosso lado, nos repreendendo quando necessário, nos amando e marcando presença constante afim de sermos pessoas do bem.



quarta-feira, 10 de agosto de 2022

PAPA FRANCISCO FALA SOBRE A VIDA DEPOIS DA MORTE

 

Vaticano, 10 ago. 22 / 09:22 am (ACI

“A nossa vida não se destina a fechar-se em si mesma, numa imaginária perfeição terrestre: está destinada a ir além, através da passagem da morte, visto que a morte é uma passagem. Na verdade, o nosso lugar estável, o nosso ponto de chegada não é aqui, é ao lado do Senhor, onde Ele habita para sempre”, disse o papa Francisco na Audiência Geral de hoje (10).

Francisco entrou com a ajuda de uma bengala e não em cadeira de rodas na Aula Paulo VI do Vaticano para a audiência geral semanal.

O papa continuou com a série de catequeses sobre a velhice. Ele refletiu sobre a “comovedora intimidade da despedida de Jesus dos seus, amplamente narrada no Evangelho de João” destacando as “belas palavras do Senhor” ditas no discurso de despedida que “começa com palavras de consolação e promessa: ‘Não se turbe o vosso coração’; ‘Quando Eu tiver ido e vos tiver preparado um lugar, virei novamente e levar-vos-ei comigo, para que onde Eu estiver estejais vós também’”.

Segundo o papa, “a velhice é o tempo propício para o testemunho comovedor e jubiloso desta expectativa. O idoso e a idosa permanecem à espera, à espera de um encontro. Na velhice, as obras da fé que nos aproximam, a nós e aos outros, do reino de Deus, já estão para além do poder das energias, palavras e impulsos da juventude e da maturidade. Mas tornam ainda mais transparente a promessa do verdadeiro destino da vida”.

“E qual é o verdadeiro destino da vida? Um lugar à mesa com Deus, no mundo de Deus", disse Francisco.

Para Francisco, “a presunção de parar o tempo – desejar a juventude eterna, a riqueza ilimitada, o poder absoluto – não só é impossível, mas delirante”.

Por isso, explicou ele, “a nossa existência na terra é o tempo da iniciação à vida: é vida, mas que te leva em frente para uma existência mais plena, a iniciação daquela mais plena; uma vida que somente em Deus encontra o cumprimento. Somos imperfeitos desde o início e continuamos imperfeitos até ao fim”.

"Aqui na terra começa o processo do nosso ‘noviciado’: somos aprendizes da vida – no meio de mil dificuldades – aprendemos a apreciar o dom de Deus, honramos a responsabilidade de o partilhar e de o fazer frutificar para todos. O tempo da vida na terra é a graça desta passagem”. (...)

FONTE:https://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-fala-sobre-a-vida-depois-da-morte


domingo, 7 de agosto de 2022

VOCAÇÃO SACERDOTAL


Neste domingo 7/08, a Igreja dedica dentro do mês vocacional, o dia dos ministros ordenados: bispos, padres e diáconos. Nossas felicitações aos sacerdotes Roberto e Carlos de nossa paróquia, pelo seu dia. Da mesma forma agradecemos seu trabalho pastoral nas nove comunidades da paróquia Nossa Senhora das Graças. A celebração na matriz foi presidida pelo pároco Roberto. Após homenagens recebeu um mimo ofertado por membros do Conselho de Assuntos Econômicos.

Fotografia de Marcos Mocellin
VOCAÇÃO E VIGILÂNCIA

Aos discípulos de Jesus é pedido correr com perseverança no caminho inaugurado com o batismo, com os olhos sempre fixos nos Senhor. (Hb 12,1-2) Nesta corrida há caminhos específicos: cada um é convidado a ouvir o próprio coração, realizar um itinerário de discernimento e abraçar uma forma de vida, uma vocação.

Em todas as situações é necessário vigilância e atenção. É preciso que nos libertemos do medo, pois o Senhor é nosso auxílio e proteção, e nele nós esperamos. Em sua palavra colocamos nossa segurança e confiança: "Não tenhais medo pequeno rebanho." (Lc 12,32)

A vigilância exigida pelo Senhor aponta para o cuidado com as próprias coisas, para a necessária solidariedade, para a simplicidade, para a atenção na conservação do foco, ou seja, para aquilo que é, ou deveria ser, o coração, o tesouro do discípulo. Poder-se-ia também dizer que se trata de "prontidão"! Prontidão que requer "lâmpadas acesas", clarividência, clareza, objetividade.

Dom Jaime Splengler

FONTE: Trechos selecionados do folheto dominical: O Dia do Senhor
Arquidiocese de Porto Alegre - 07/08/2022

sexta-feira, 5 de agosto de 2022

A VOCAÇÃO E O 'ESCULTOR DIVINO'

 

Para Francisco, a sinodalidade, o caminhar juntos é uma vocação fundamental para a Igreja e é preciso acautelar-se da mentalidade que separa sacerdotes e leigos, considerando protagonistas os primeiros e executores os segundos. “Toda a Igreja é comunidade evangelizadora.”

A palavra “vocação:  não se refere apenas àqueles que seguem o Senhor pelo caminho de uma consagração específica, pois todos somos chamados a participar na missão de Cristo de reunir a humanidade dispersa e reconciliá-la com Deus.

Francisco comparou a vocação ao trabalho de um escultor, ou melhor, do "Escultor divino" que, com as suas "mãos", nos faz sair de nós mesmos, para que se delineie em nós a obra-prima que somos chamados a ser. E citou uma frase atribuída a Michelangelo Buonarroti: “No interior de cada bloco de pedra, há uma estátua, cabendo ao escultor a tarefa de a descobrir”.

Assim Deus nos vê, explicou ele: naquela jovem de Nazaré, viu a Mãe de Deus; no pescador Simão, viu Pedro, a rocha sobre a qual podia construir a sua Igreja. Esta é a dinâmica de cada vocação: somos alcançados pelo olhar de Deus, que nos chama, e não é uma experiência extraordinária reservada a poucos.

Em cada um de nós, Deus vê potencialidades, às vezes ignoradas por nós mesmos, e atua a fim de as podermos colocar ao serviço do bem comum.

“A nossa vida muda quando acolhemos este olhar”, escreve o Papa. Tudo se torna um diálogo vocacional entre nós e o Senhor, que, se vivido em profundidade, nos faz tornar cada vez mais aquilo que somos e abraçar a vocação ao sacerdócio, à vida consagrada ou ao matrimônio. 

FONTE:https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2022-05

segunda-feira, 1 de agosto de 2022

MÊS VOCACIONAL


A arte do cartaz para o Mês Vocacional de 2022 foi inspirada no tema escolhido pela Comissão para os Ministérios Ordenados e Vida Consagrada (CMOVIC/CNBB), "Cristo Vive! Somos suas testemunhas" e no lema: "Eu vi o Senhor!" (Jo 20,18).
O autor é o Pe. Reinaldo Leitão, natural do Maranhão, sacerdote e religioso Rogacionista, atualmente Diretor da Revista Rogate de Animação Vocacional. É mestre em Tecnologia da Inteligência e Design Digital (PUC/SP).
"Cristo Vive! O cartaz foi inspirado nesta certeza de fé, impulsionando-nos sempre mais para o testemunho da vida que vence a morte e dá-nos a salvação", diz o autor.
Elementos da Arte
Cristo ressuscitado: busca evidenciar a Boa notícia, o autor da nossa vida, do chamado vocacional e da missão.
Coração e mãos chagadas: representam o amor, a doação e os desafios na promoção e no cuidado para com a vida, dom vocacional.
Cruz: a vitória da vida sobre a morte, árvore da vida e esperança. 
Mulher: o primeiro anúncio e testemunho vocacional.
Luz e Caminho: a fé ilumina todo o nosso itinerário e a nossa missão vocacional.

FONTE: https://mesvocacional.rogate.org.br/


terça-feira, 26 de julho de 2022

PARABÉNS PADRE MIGUEL MOSENA

Neste dia, a paróquia Nossa Senhora das Graças de Arcoverde parabeniza o padre Miguel Mosena, filho desta terra, pela passagem do segundo ano de sua ordenação sacerdotal. 

Padre Miguel, siga sua trajetória de bom pastor a exemplo do mestre Jesus. Felicidades!

IMAGEM: Pastoral Vocacional da Diocese de Caxias do Sul


terça-feira, 19 de julho de 2022

ESCUTAR A VOZ DO SENHOR QUE NOS FALA

 

Queridos irmãos e irmãs em Cristo Jesus! O Deus bíblico se revela como um Deus hospede e peregrino, que está à procura de quem o acolhe, na verdade e na simplicidade. O Filho do Deus altíssimo, nosso Salvador e Redentor Jesus Cristo, também viveu neste mundo como peregrino. Ele nos apresentou um Deus que é Pai misericordioso, que nos ama com ternura e compaixão. Ele, que passou fazendo o bem, acolhia todos aqueles que o procuravam, curava-lhes as feridas do corpo e da alma, para que pudessem viver a vida com a dignidade de filhos de Deus.

Na nossa peregrinação para a Casa do Pai, também nós, na realidade de hoje, muitas vezes ferimos e nos sentimos feridos pelos acontecimentos que tocam a nossa vida, a nossa família e a nossa comunidade. E precisamos ser curados espiritualmente, para continuarmos a viver a jornada da vida na paz e com serenidade.

Através da Palavra de Deus e da Eucaristia, podemos acolher o Senhor Jesus na nossa casa “interior”. E quando o acolhemos, não temos medo de abrir a porta do coração para hospedar o “estrangeiro”, o pobre e os feridos pelas realidades sociais do nosso tempo.  A acolhida do estrangeiro, do irmão e de Cristo, é uma única acolhida da vida, que Deus nos oferece visitando-nos. Uma novidade de vida que não muda de forma mágica a realidade cotidiana na qual estamos envolvidos, mas toca o nosso íntimo, o nosso olhar e o nosso estar com os irmãos.

Como acolher Cristo em nós? Jesus mesmo nos diz que podemos escolher estar com ele, escolher parar para escutá-lo, no silêncio do nosso coração. Isso significa ter um presente. Enquanto nos debatemos entre o ontem e o amanhã, estamos fora do tempo, mas, se temos a capacidade de parar e escutar, aparece em nós o presente.  Então poderemos nos conectar com a eternidade: “a parte melhor, que não nos será tirada”.

Dom José Gislon, OFMCap.

Bispo Diocesano de Caxias do Sul

FONTE: https://www.diocesedecaxias.org.br/noticias/escutar-a-voz-do-senhor-que-nos-fala


quinta-feira, 14 de julho de 2022

CEMITÉRIO DA CAPELA DE SÃO JOÃO DA CRUZ FOI DEPREDADO

Infelizmente mais um cemitério de nossa paróquia foi depredado. Na madrugada da quarta-feira dia 13, o cemitério da capela do Cinco da Boa Vista sofreu ação de criminosos com o saque de letreiros, fotografias, cruzes, argolas... além de danos nas gavetas do cemitério. Muito lamentável, pois parte da história da comunidade foi destruída, além dos danos materiais e emocionais aos parentes dos falecidos.




Fotografias de Maria do Carmo Benelli - facebook