sábado, 6 de janeiro de 2018

EPIFANIA DO SENHOR




       Desde o nascimento, Jesus manifesta-se como sinal de contradição: é fonte de alegria para seus admiradores; é motivo de perturbação e alvo de ódio para quem, fechado no próprio egoísmo, tem medo de que sua vinda acarrete a perda de privilégios. É um cenário tenso, que marca toda a atividade de Jesus, até chegar à cruz, mas sem terminar aí, pois ainda hoje os adversários dele tentam abortar suas propostas.
       A palavra epifania deriva do grego e significa a “manifestação de Deus aos povos”. Sua manifestação tem como primeiras testemunhas um grupo de pagãos (os magos). O recém-nascido, frágil e indefeso, dá-se a conhecer a um grupo de desconhecidos que, guiados pela estrela, chegam até ele para adorá-lo. Temos de celebrá-lo também nós e sentir, no fundo do coração, a mesma alegria que os magos sentiram.
       Deixemos que a estrela ilumine também nosso caminho e nos guie na busca do rei dos judeus. Seguindo a “estrela de Belém”, seremos capazes de enfrentar e superar os Herodes atuais que procuram impedir que o reinado de Deus se estabeleça na sociedade.

Pe. Nilo Luza, ssp
FONTE: https://www.paulus.com.br/portal/o-domingo/06/01/2018
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário